Skip to content

América Latina está deixando de lado o uso de dinheiro vivo

A América Latina é uma região onde o dinheiro em espécie continua sendo o instrumento de pagamento predominante quando se trata de compras nas lojas. Isso ocorre principalmente porque possui uma grande população de compradores de baixa renda e acesso limitado aos meios eletrônicos de pagamento.

Felizmente, existem vários fatores que contribuem para poder trocar o pagamento em dinheiro por pagamento eletrônico, o que é estimado em 87% na Argentina, 74% no Brasil e 86% no México, de acordo com o McKinsey Global Payments Report 2020. Em primeiro lugar, na luta contra o dinheiro, os governos da região estão incentivando a abertura gratuita de cadernetas de poupança, inclusive fazendo o desembolso de subsídios para ajudas financeiras depositadas nessas contas. Os Bancos, neobanks e fintechs também promovem fácil acesso a pagamentos eletrônicos, incluindo carteiras digitais e cartões pré-pagos, que são potencializados pela alta penetração dos smartphones. Finalmente, o custo por aceitar pagamentos eletrônicos foi drasticamente reduzido para os comerciantes, graças ao aumento de dispositivos alternativos e tradicionais em pontos de venda, incluindo pagamentos com QR code, mPOS e carteiras digitais, para citar apenas alguns.

Ter a tecnologia disponível é, obviamente, um fator chave, mas muitas vezes é necessário um catalisador para que a população se acostume. E é exatamente isso o que a pandemia da COVID está conseguindo. Como resultado, eu acredito que o uso do dinheiro vivo vai cair para menos de 50% nos próximos dois a três anos.

Principais tendências de pagamento dos varejistas na América Latina

Olhando especificamente às empresas de varejo, vemos que os pagamentos eletrônicos estão se tornando um fator-chave para atrair e fomentar a fidelidade do cliente.

Devido à pandemia, o comércio eletrônico, que já experimentou um crescimento estável de dois dígitos nos últimos anos, tornou-se o canal principal na promoção das vendas. Com a proliferação dos instrumentos de pagamento, conforme mencionado, é fundamental que o varejista tenha uma ampla aceitação destes no canal de e-commerce.

Vemos também que a aceitação de pagamentos nas lojas está mudando para adotar meios que eliminam ao máximo o atrito. Para o consumidor, isso significa ter a possibilidade de pagar da maneira que preferir e sair das filas do caixa o mais rápido possível, seja usando cartões tradicionais, smartphones ou qualquer dispositivo portátil.

Por fim, vemos que os comerciantes desenvolvem  cada vez mais os serviços financeiros e obtêm receitas adicionais, graças aos empréstimos em seus pontos de venda e à emissão de cartões abertos.

O que são “pagamentos invisíveis?”

A migração para métodos de menor atrito permite que os consumidores paguem sem intervenções desnecessárias no processo de checkout. É como pegar os produtos desejados de uma loja física e simplesmente sair com eles, passando o pagamento a um segundo plano, mas com a segurança e a precisão de costume. Esta experiência é conhecida como “pagamento invisível”, na qual as organizações como Uber são pioneiras.

A vantagem óbvia é que os usuários que podem pagar desta maneira economizarão muito tempo evitando as filas. Para o setor do varejo, reduzir a intervenção manual reduzirá as chances de erros e o tempo gasto pela equipe em pagamentos, resultando em custos mais baixos. Isso também dará aos comerciantes a oportunidade de aumentar a escala, reduzindo os gargalhos no checkout.

A indústria de pagamentos enfrenta o desafio de implementar esta tecnologia à prova de falhas quanto seja possível. Isso significa garantir que os itens e preços corretos sejam alocados ao consumidor de forma segura e que evite fraudes. Em termos de tecnologias emergentes, é possível que a aprendizagem automática e a identificação biométrica, que é mais avançada, sejam o que marca o avanço dos pagamentos invisíveis.

Os pagamentos invisíveis já fazem parte das nossas vidas diárias

Conforme vemos que os pagamentos invisíveis surgem primeiramente em serviços de veículos compartilhados, vemos esse conceito surgir em outras indústrias graças por conta da pandemia; por exemplo em restaurantes. É possível fazer o pedido a partir de um dispositivo móvel e o pagamento será processado e feito na saída do restaurante. Temos visto assim mesmo programas-piloto em supermercados como o Amazon Go, que adicionam automaticamente os produtos ao carrinho virtual e o pagamento se faz quando o comprador sai da loja.

Estes são apenas alguns exemplos; Em breve, veremos outros aplicativos em que a redução do contato pessoal e dos tempos de espera vão ser um fator chave. Quanto mais tecnologias que permitem pagamentos invisíveis são aperfeiçoadas, mais elas vão se expandir.

A importância de acompanhar as tendências em termos de pagamentos

O cenário do varejo é muito competitivo e atingiu níveis onde as margens são tão baixas que há pouco espaço para mais disputas de preços. Neste cenário, a maneira pela qual as empresas podem fazer a diferença é por meio do serviço e da experiência que oferecem aos seus consumidores. Permitir que os clientes paguem como eles prefiram e que seja o mais sutil e seguro possível, é um diferencial importante na construção da lealdade e assim poder manter a luta pela participação no mercado. Também traz benefícios adicionais, desde a redução do custo de fraude e os reembolsos de cobranças excessivas, até a otimização do fluxo de caixa ao agilizar a aceitação dos pagamentos.

Até agora, os comerciantes adotaram a maioria das novas tecnologias de pagamento usando diferentes soluções que geralmente funcionam em silos. Estes silos não apenas criam um ecossistema difícil de manter e atualizar, mas também experimentam um percurso desconectado do cliente. Esta será uma peça crítica do quebra-cabeça para os varejistas que enfrentam os desafios do mercado. ACI Omni-commerce oferece aos comerciantes uma plataforma de processamento de pagamento seguro que permite suporte consolidado na loja, online e por meio de pagamentos móveis. ACI Omni-commerce permite que os comerciantes ofereçam verdadeiras experiências multicanais aos seus clientes, de forma consistente e sem dificuldades, garantindo a sua execução e escalabilidade para melhorar suas vendas hoje e no futuro.

Read the blog in English or Spanish

Relatório da Pesquisa: A multiadquirencia e seus benefícios para os comerciantes

Solution Consultant

Juan Beck has over thirteen years’ experience in the payments industry working with banks, acquirers and payments networks across Latin America. His experience spans both online authorization and back office operations of financial transactions. He’s a consultant leader in customers’ modernization journey towards real-time payments processing, and interoperability with emerging alternative payment methods. To do this effectively, he leverages both his academic and field expertise, with a Master’s Degree in Business Administration and extensive payments experience.

[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]